Skip to Main Content
Estou procurando por

Prevenir as lesões por pressão

O custo de tratar lesão por pressão é 3,6 vezes superior ao custo de prevenir  . Como a eficácia clínica, científica e economica de adotar protocolos de prevenção de lesões por pressão está bem definida    , concentramo-nos em formas de criar melhores práticas e de apoiar os profissionais de saúde na prevenção. Também organizamos eventos formativos e disponibilizamos apoio clínico especializado.

Aspetos chave da prevenção das lesões por pressão

As práticas comuns destinadas a prevenir lesões por pressão incluem:

  • Avaliação de risco para identificar pacientes "em risco" (envolve normalmente a utilização de uma ferramenta de avaliação de risco (por ex. Escala de Braden) em combinação com uma avaliação da pele)
  • Avaliação da pele e dos tecidos para procurar sinais de lesões anteriores
  • Cuidado preventivo da pele para promover a integridade da pele e proteger a pele contra danos (manter a pele limpa e seca ajudará a controlar o microclima)
  • Utilização de superfícies de apoio para reduzir a magnitude da pressão
  • Cabeceira da cama à 30 graus (ou menos) de elevação para reduzir o risco de cisalhamento
  • Usar coberturas profiláticas em proeminências ósseas e em zonas expostas frequentemente a fricção e cisalhamento (ex: região sacral, calcanhares)  
  • Virar e reposicionar os paciente para distribuir a pressão nas superfícies de suporte
  • Nutrir e hidratar para manter a tolerância do tecido à pressão    

Coberturas profiláticas

Usar coberturas profiláticos em zonas de risco elevado é um aspeto chave dos protocolos de prevenção. Um guia internacional de prática clínica    recomenda que se considere a aplicação de um curativo de espuma de poliuretano em zonas de risco elevado para a prevenção de lesões por pressão.

Os resultados de diversos estudos, incluindo ensaios clínicos randomizados, mostram que estas coberturas são eficazes na prevenção de lesões por pressão na região sacral e calcâneos  . Ajudam a combater os quatro fatores extrínsecos que contribuem para o aparecimento das lesões por pressão – reduzir o cisalhamento, redistribuir a pressão, reduzir a fricção e manter o microclima ideal       .

Reposicionamento e mudança de decúbito

O reposicionamento do paciente faz parte do protocolo de prevenção de lesão por pressão.   . Existe diversas maneiras para a realização correta da mudança de decúbito, de forma a manter a redistribuição da pressão nos principais pontos como na cabeça, região sacral e calcâneos, por ex.:

  • A mudança de decúbito deve ser realizada pelos profissionais da saúde com cuidado, a fim de reduzir riscos de lesões adjacentes no paciente e lesões físicas nos profissionais.   
  • Os posicionadores fluidizados são moldáveis facilmente a qualquer forma e ajudam a manter o paciente na posição pretendida até o posicionamento seguinte;   
  • Devemos utilizar os posicionadores fluidizados para manter os calcâneos elevados e alinhamento dos MMII, evitando os riscos de LP.   

Produtos para cuidados e higiene da pele

Os produtos para o cuidado da pele desempenham um papel importante na prevenção de lesão por pressão, por ex.:

  • Os produtos de higiene devem respeitar o PH da pele, evitando o uso de soluções alcalinas
  • Proteger a pele da umidade com um produto de barreira, evitando a exposição excessiva de urina, fezes e produtos químicos irritantes.
  • Manter a pele limpa e hidratada.   

'Referências'

Cookies

Os cookies nos ajudam a fornecer nossos serviços e proporcionam experiências personalizadas. Ao usar este website, você concorda com o uso de cookies. Você poderá optar por excluir esse uso, clicando no linka seguir.